Papa Francisco, Falso Profeta?

É difícil encontrar quem não goste do Papa Francisco. Ele é bonachão, gente boa, humilde, amigo dos pobres, não gosta de riquezas e opulências, não implica com os homossexuais e nem com os abortistas. Dizem até que ele vai andar de fusca, e como se pode ver na foto acima, gosta de coisas simples. Maravilha, não é mesmo?

E se eu lhe disser que o Papa Francisco veio para destruir a igreja católica e blasfemar contra Cristo, você acreditaria? É verdade, e é como católico que eu lhe digo isso.

Francisco é o representante da maçonaria infiltrada na igreja, que finalmente conseguiu eleger o seu papa. É duro dizer, mas o demônio chegou ao papado. Ele é a besta do Apocalipse 13-11 ”que se veste como um cordeiro (símbolo de Cristo), mas fala como um dragão” (blasfema contra Deus).

Você lembra o que Paulo VI disse? “A fumaça de satanás de infiltrou na igreja”. E agora chegou ao seu vértice.

João Paulo I foi assassinado com apenas trinta dias de pontificado, lembra? Tentaram matar João Paulo II logo no início de seu pontificado com um tiro à queima roupa, lembra? E Bento XVI, coitado, foi tão perseguido que acabou tendo que renunciar, como se fosse um incompetente. Escândalos e mais escândalos estouraram em seu pontificado. Até seus documentos pessoais foram roubados, para poder chantageá-lo.

E agora com Francisco não existem mais escândalos sexuais nem financeiros. A mídia, controlada pela maçonaria o está endeusando, fazendo dele um ídolo, um líder inovador, um mito. Reis, rainhas e governantes têm vindo beijar o seu anel, em reverência a “sua santidade”. Que mudança brusca, não é mesmo?

Mas o que deseja Francisco? É simples: a luta entre Deus e o diabo continua. Como o diabo sabe que nada pode contra Deus, passar um tempinho sentado na cadeira de Pedro já está bom, pois de lá ele pode “abrir a boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar o seu nome, o seu tabernáculo e os habitantes do céu” (Apoc. 13-6).

Outra missão de Francisco é facilitar o surgimento do anticristo, pois ele trabalha segundo as ordens deste, pois está sob sua vigilância, como vemos em Apocalipse 13-12. Foi primeiro preciso “ferir o pastor” (Zacarias 13,7), ou seja tirar Bento XVI, para que as ovelhas fossem dispersas (os fies). A partir de agora haverá uma grande confusão e divisão dentro da igreja católica e no mundo todo, e no meio desta confusão surge o anticristo apoiado por Francisco, que aliás já declarou que o microchip (marca da besta) é benéfico para a humanidade, não existindo na Bíblia nada que impeça o seu uso (será que Francisco já leu o Apocalipse alguma vez?)

Outra missão suja de Francisco: promover o aborto e o homossexualismo no mundo. Estes dois pecados são abominações e dão poder à satanás. É por isso que tem dinheiro à vontade para promover parada gay no mundo todo e para praticar o aborto. No Brasil o próprio governo paga o médico para a mulher que queira abortar. Recentemente Francisco afirmou que os católicos são “obcecados” com o aborto e o homossexualismo. Sublimarmente ele disse: “esqueçam aborto e homossexualismo”. Aliás, quando esteve no Brasil Francisco não fez nada para evitar o aborto, cuja lei já estava pronta, e que agora foi assinada por Dilma.

Francisco está usando mensagens sublimares, para blasfemar contra a igreja, para ser mais claro, para avacalhar mesmo com ela.

Quando perguntado pela repórter o que achava do lobby gay dentro do vaticano, Francisco respondeu: “ser gay não tem problema”. E deu uma grande pausa. E depois continuou: “o problema é o lobby gay”.

A mensagem sublimarmente passada: o homossexualismo está liberado. Resultado: explosão do homossexualismo no mundo, tendo sido Francisco eleito o “homem do ano”, pela maior revista gay dos estados unidos. Eu já vi, na missa, vários casais gays se acariciando como se fosse a coisa mais normal do mundo. E ninguém pode falar nada, pois Francisco liberou, mesmo que sublimarmente.

Mas o pior de tudo é que Francisco está atentando contra o sacrifício de Cristo na Cruz. A blasfêmia maior de todas é a de negar o culto devido só a Deus para dá-lo às criaturas e ao próprio satanás.

Cristo derramou seu sangue na cruz para nos salvar. Foi para pagar o pecado de Adão e nos reconduzir ao Pai que Cristo se sacrificou por nós.

Agora, Francisco está anulando o sacrifício de Cristo. Recentemente ele disse: “não é preciso converter ninguém. Ajude o pobre e vá embora”.

Esta afirmação pode parecer bonita e caridosa, porém, ela elimina o sacrifício de Cristo.

Ajudar o pobre, o menor abandonado, o doente, a viúva desamparada e todos aqueles que precisam, é uma conseqüência do amor à Deus. Se amo à Deus, também amo ao meu próximo, e consequentemente o ajudo naquilo que ele precisa. Enquanto esteve na terra, Cristo ajudou intensamente os necessitados. Ajudar ao próximo é uma excelente atitude, que vai ajudar no nosso julgamento diante do Pai, pois “seremos julgados pelas nossas obras” (Rom 2-6).

Mas veja bem, o que salva não é a caridade. Jesus quando enviou os doze apóstolos disse: “Ide ao mundo e pregai o evangelho à toda criatura da terra. Aquele que crer e for batizado, será salvo, mas quem não crer será condenado” (Marcos 16-16).

Cuidado, você pode passar a vida toda fazendo caridade e ir para o inferno.

E é isso que o papa Francisco quer, lhe levar para o inferno. Ele quer tirar Cristo do centro e colocar os pobres, mas pobre não salva ninguém, quem salva é Cristo.

Outra armação pesada de Francisco: “todas as religiões levam a Deus”. Parece bonito não é mesmo? Assim sendo, você pode ir na macumba, que lá você irá encontrar a Deus também.

Mas pense nisto: só Cristo morreu na cruz, logo, o caminho para o céu, é somente através dele. Você já viu algum Buda crucificado? Maomé foi pra cruz? E Alan Kardec, passou por lá? Veja o que disse o próprio Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida;ninguém vem ao Pai senão por mim (João 14,6).

Repetindo o que disse Jesus:” Ninguém vem ao pai senão por mim”.

Cuidado: quando Francisco anunciar a criação da igreja ecumênica mundial, unindo todas as religiões, não caia na lábia dele. O que ele quer é lhe afastar de Cristo e levá-lo à Satanás.

Aqui novamente Francisco está querendo lhe levar para o inferno. Siga um caminho diferente ao de Cristo e você vai ver onde vai parar.

Aliás, recentemente Francisco disse que o inferno não existe mais. O que ele quer, é que você não creia mais na existência do inferno, para lhe mandar para lá.

“Roma perderá a fé, e converter-se-á na sede do anticristo". Sabe quem disse isto? Parece coisa de fanático, não é mesmo? Mas esta afirmação é de Maria, mãe de Jesus e nossa, em La salette, França em 1846, aparição reconhecida pela igreja. Veja a mensagem completa (http://www.rainhamaria.com.br/Pagina/366/Os-Segredos-de-La-Salette), você vai se surpreender.

Na verdade, a partir de La Salette, Maria antecipou o que iria acontecer no mundo. Em Fátima, Portugal, em 1917, Maria disse que o demônio se infiltraria até o vértice na igreja, além de ter previsto o fim da primeira guerra, a expansão do comunismo e o início da segunda guerra. Acredita-se que o fato do demônio ter chegado ao papado, faça parte do terceiro segredo de Fátima, que na verdade não foi divulgado.

Em Akita, Japão em 1973 Nossa Senhora disse: "O Diabo se infiltrará até mesmo na Igreja de tal um modo que haverá cardeais contra cardeais, e bispos contra bispos. Serão desprezados os padres que me veneram e terão opositores em todos os lugares. Haverá vandalismo nas Igrejas e altares. A Igreja estará cercada de asseclas do demônio que conduzirá muitos padres a lhe consagrar a alma e abandonar o serviço do Senhor".

Eu já vi dois padres, em uma emissora católica, em rede nacional, incentivar o casamento civil gay, e ainda citam as encíclicas do papa Francisco para justificar tal abominação. O que os padres não dizem, é que os afeminados vão para o inferno, pois “não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os devassos, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os difamadores, nem os assaltantes hão de possuir o Reino de Deus” (1Cor 6, 9-10), e também Apoc 21.8: Os tíbios, os infiéis, os depravados, os homicidas, os impuros, os maléficos, os idólatras e todos os mentirosos terão como quinhão o tanque ardente de fogo e enxofre, a segunda morte. Se você ler as mensagens marianas como La Salette, Akita, Fátima, Lourdes e outras, vai se surpreender com o que Maria tem dito. O problema é que Deus e sua mãe foram esquecidos por esta geração.

Assim sendo, o aviso foi dado. Muita coisa ainda vai acontecer daqui para frente. Fique atento pois Cristo realmente está voltando para instalar seu definitivo reino de amor. Não fique de fora.

Movimento de Resistência Católica Viva Bento XVI

Obs: Leia as postagens anteriores clicando em "Postagens Mais Antigas", no final do Blog ou "LEIA ARTIGOS ANTERIORES" e escolha o mês, abaixo.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019




 PAPA  FRANCISCO BLASFEMA CONTRA O ESPÍRITO

SEXTA-FEIRA, 4 DE JANEIRO DE 2019


Bergoglio blasfema contra o Espírito Santo afirmando que ninguém pode nascer santo, nem mesmo a Virgem Maria contradizendo também o dogma mariano.

Disse Bergoglio : "E você vai me dizer: é claro! Eles são Nossa Senhora e São José! Sim, mas não pensemos que foi fácil para eles: os santos não nascem, eles se tornam assim, e isso também é verdade para eles" . 


"Os dogmas são aquelas doutrinas que a Igreja propõe para ser acreditadas como formalmente reveladas por Deus. Dogmas pertencem ao depósito da fé de uma maneira irreversível. Negar algum dogma significa negar a própria fé , porque supõe negar a autoridade de Deus. , quem o revelou »  Corazones.org   
De todos os santos, a Igreja celebra os três nascimentos: São João Batista, a Virgem Maria e, é claro, a natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo.
A Bíblia prova que a declaração de Bergoglio é herética e é uma blasfêmia contra o Espírito Santo que é o Santificador.

Lucas 1: 15  porque ele será grande aos olhos do Senhor. Ele nunca deve beber vinho ou bebida forte; antes mesmo de nascer, ele será cheio do Espírito Santo. 


Aquele que não peca não é humano "
Bergoglio também zomba da santidade  e, em vez de detestar e desvincular-se dos pecados, vê-a como sua, contradizendo também as Escrituras: "Então, meu desejo é este: ser santo, ser feliz. Mas não santos do cartão postal! Santos normais. Santos em carne e osso, com nosso caráter, nossos defeitos, até mesmo nossos pecados - pedimos perdão e prosseguimos - " 



1 João 3

 Todo aquele que comete pecado é culpado de iniqüidade; o pecado é ilegalidade.  Sabeis que ele foi revelado para tirar os pecados e nele não há pecado.  Ninguém que nele habita peca; ninguém que peca o viu ou o conheceu.  Filhinhos, ninguém te engane. Todo aquele que faz o que é certo é justo, assim como ele é justo.  Todo aquele que comete pecado é filho do diabo; porque o diabo tem pecado desde o princípio. O Filho de Deus foi revelado para este propósito, para destruir as obras do diabo.  Aqueles que nasceram de Deus não pecam, porque a semente de Deus habita neles; b ]eles não podem pecar, porque nasceram de Deus. 10  Os filhos de Deus e os filhos do diabo são revelados dessa maneira. CATEQUISMO DE SÃO PIO X 24P. Para ser salvo, basta ser algum membro da Igreja Católica? R. Não, para ser salvo, não basta ser qualquer membro da Igreja Católica; é necessário ser um membro vivo. 25 P. Quem são os membros vivos da Igreja? R. Os membros vivos da Igreja são os justos e os justos, isto é, aqueles que estão realmente na graça de Deus.

26 P. E quem são os membros mortos? 
A. Os membros mortos da Igreja são fiéis em pecado mortal. Relacionado: 

Francis Denying Imaculada Conceição: "Maria não nasceu um santo"


Salvini lembra a Imaculada Conceição e os bispos italianos atacam Salvini 

Bergoglio não acredita no dogma da Imaculada Conceição de Maria

Bergoglio sugere que Maria não pretendia ser 'sempre virgem'

Maria certamente queria dizer ao Anjo: 'Mentiroso! Eu fui enganado.

Dolan elogia a blasfêmia herética de Bergoglio "Gay" Observações

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

MARIA SANTÍSSIMA: A PROVA MAIS DURA QUE A HUMANIDADE PASSARÁ NA TERRA, COMEÇARÁ EM BREVE.


Apelas Urgentes de Maria Rosa Mística ao Povo de Deus.
Filhinhos do Meu Coração, a Paz do Meu Senhor, estejam convosco.
Filhinhos, a humanidade não sabe o que está por vir, os homens continuam em suas vidas diárias e em suas preocupações mundanas, preocupados apenas com as coisas deste mundo. A tribulação está se aproximando e muitos não estarão preparados para enfrentá-la. Tudo está prestes a mudar na criação; A paz e a tranquilidade estão prestes a se perder, para dar lugar ao caos, à aflição, à escassez, à fome, à inquietação, à insegurança, ao medo e a todos os outros temores humanos.
O bem-estar e a falsa segurança que o dinheiro e as coisas materiais dão estão prestes a rolar pelo chão; A imensa maioria da humanidade que continua a virar as costas para Deus, desestabilizará e permanecerá desprotegida, quando seus deuses começarem a cair. A tribulação que se aproxima nunca foi vista antes na Terra, e fará o pior pesadelo para esta humanidade ingrata e pecadora. Pobres almas, depositaram sua fé, confiança e esperança, não em Deus, mas nos bens materiais deste mundo e na tribulação irão ver somente ruína material e espiritual que lhes deixará! A vaidade dos homens rolará pelo chão, serão privados do que lhes dava segurança. Ficarão como mortos em vida e se darão conta que ao perder seu poder e seu dinheiro, somente lhes restará fraqueza e fragilidade; essa é a essência da condição humana quando não se tem Deus diante de si.
Rebanho de Meu Filho, os dias de angústia se aproximam, mas não tenhais medo; Lembrai-vos de que o Céu não vos abandonará, se vossa fé e confiança estiverem firmes em Deus. Vinde pois filhinhos, os dias de escassez onde deveis compartilhar tudo com vossos irmãos, para que unidos na fé e no amor, possais lidar com aqueles dias de aflição que se aproximam. Só se permanecerdes unidos, podereis superar os dias de prova.
Filhinhos, a hecatombe financeira está se aproximando, as elites que governam este mundo vão desestabilizar a economia mundial, para fazer desaparecer o papel moeda e, assim, iniciar a ERA do MICROCHIP, a marca da besta!
Acordai Meus filhinhos, pois sem o microchip, não podereis usar vossos bens materiais, porque tudo muito em breve neste mundo se mudará com a marca da besta. Povo de Deus, tenhais cuidado, ao permitir que se implante em vós o Microchip, lembrai-vos que é a marca da besta que temos anunciado a vós há muito tempo; É preferível morrer e perder tudo que ser marcado! O material passa e Deus vos recompensará amanhã, mas a Vida do Espírito, essa sim perdereis para sempre, se deixais ser marcados.
Meus filhinhos, todos aqueles que se permitem implantar o Microchip, desfrutarão de seus bens materiais pelo tempo de duração do último reinado do Meu adversário (1290) dias. Logo saberão que lhe espera a morte eterna nas profundezas do abismo, onde estarão com seu mestre por toda a eternidade. Todos aqueles que não estão registrados no Livro da Vida, vão correr para implantar o Microchip; então conhecerás o Rebanho do Meu Filho, que estas não são ovelhas do Redil do Bom Pastor. Vos anuncio pois Meus filhinhos, que tudo já está pronto para iniciar a implantação da marca da besta, o Microchip, em todo o mundo.
Só falta a falência da economia mundial, que já está planejada pelas elites mundiais, de modo que desapareça o papel moeda (dinheiro) e tudo comece nesse mundo a ser administrado em pontos. O microchip cuidará e controlará tudo e quem não tiver implantado, serão considerados desertores; serão perseguidos, torturados, presos e privados de todas as suas propriedades. Dura prova vos espera filhinhos, mas não tenhais medo, o Céu vos protegerá, vos alimentará e cuidará de vós, se permanecerdes firmes e fieis a Deus. Serão três anos e meio que passarão como um sonho, se vossa fé e vossa confiança estiverem firmes em Meu Senhor. A perseverança unida ao Amor de Deus e ao amor aos vossos irmãos, será a força que vos levará a salvo às portas da Nova Criação, onde a Coroa da Vida estará esperando por vós.
Que a Paz do Meu Senhor permaneça em vós, Meus amados filhinhos.
Vos ama vossa Mãe, Maria Rosa Mística.
Dar a conhecer Minha Mensagens a toda a humanidade, filhinhos do Meu Coração.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

         Papa francisco ataca a Virgem Maria


Francisco nega a Imaculada Conceição: "Maria não nasceu santa"
Em suas saudações de Natal aos funcionários da Santa Sé em 21 de dezembro, o Papa Francisco falou sobre a Virgem e São José na cena natalina, dizendo que estavam transbordante de santidade e alegria.
Ele continuou dizendo: "E vocês me dirão: claro! Eles são a Virgem e São José! Sim, mas não pense que foi fácil para eles: não se nasce santo, nós nos convertemos em santos, e isso também vale para eles ".
Segundo a Doutrina Católica, a Virgem foi concebida sem pecado original e, conseqüentemente, nasceu santa. Francisco é conhecido por falar freqüentemente sem pensar.
es.news
Fonte:https://religionlavozlibre.blogspot.com/2018/12/bergoglio-arremete-contra-la-virgen.html

domingo, 9 de dezembro de 2018

O Papa Francisco apóia um pacto global que prevê o livre acesso ao aborto

De Carlos Esteban | 09 de dezembro de 2018
O Vaticano declarou seu apoio ao Pacto Global entusiasmado elaborado pela ONU, que converte a migração livre em um 'direito fundamental', como seria de esperar immigrationist visto o entusiasmo da hierarquia moderna. O problema é que o pacto internacional prevê a garantia de “direitos reprodutivos” e o livre acesso ao aborto e inclui numerosos pontos da agenda LGBT.

A Santa Sé participará com outros governos ao redor do mundo na Conferência Intergovernamental para adotar o Pacto Global para as Migrações seguro, ordenado e justo a ser realizada em Marrakech entre 10 e 11 de Dezembro. O Departamento para o Desenvolvimento Humano Integral já manifestou, em nome do Vaticano, Roma apoiar esta primeira coordenada pelo acordo de imigração Nacional United, aprovado pela Assembléia Geral no mês passado.
Parece lógico que, dada a insistência repetitiva de Sua Santidade para defender a imigração em massa da África para a Europa, sem distinção entre legais e ilegais, os refugiados e migrantes económicos, ou restrição de número, a Santa Sé abraçar com entusiasmo o Pacto Global apresentou ONU e que representa a maior ofensiva explícita contra o direito dos Estados de controlar suas fronteiras. De fato, o texto repete a palavra 'direitos' em 112 ocasiões, a maioria expressando um suposto direito humano de migrar de qualquer país para outro qualquer.
Há muitos aspectos pelos quais esse apoio entusiástico é preocupante, e não apenas porque representa um desvio da posição tradicional da Igreja sobre os direitos dos Estados. De fato, o governo do país que cerca o Estado do Vaticano já expressou sua decisão de não aderir ao Pacto, representando a maioria dos católicos italianos. De fato, os países que já se pronunciaram contra o Pacto não são poucos ou de pouco peso, como os Estados Unidos e, na própria UE, a Hungria e a Polônia.
Mas nada disso, nem mesmo o fato de que o cumprimento do Pacto prevê a violação da liberdade de expressão em relação à imigração, tornando todas as críticas puníveis, é o mais preocupante. É, por outro lado, o fato de que o texto heterogêneo contém referências aos 'direitos reprodutivos' dos imigrantes, incluindo o fácil acesso ao aborto, e outras disposições ditadas pelo 'lobby LGBT'.
O Vaticano, como não poderia ser de outra forma, apresentou "reservas e comentários" sobre as seções do pacto que incluem a distribuição de preservativos e "serviços de saúde reprodutiva e sexual", que incluiriam o aborto. A Santa Sé indicou que estas disposições "não representam uma linguagem consensual na comunidade internacional nem estão alinhadas com os princípios católicos". Mesmo assim, o Vaticano apela à adoção entusiasta por todos os Estados do texto preparado pela ONU.
Estamos novamente prestes a cair na armadilha da "túnica sem costura"? Será que os católicos serão novamente encorajados a "não ficarem obcecados" com a vida e as políticas familiares? Quando Francisco, no início de seu pontificado, surpreendeu os fiéis com essa recomendação, encontramos os meios para justificá-lo. É óbvio que as ações da Igreja com os seguidores da Lei Natural para defender a família ea vida, e que nem a defesa da vida desde a concepção até a morte natural, nem a oposição ao chamado 'casamento gay' foram questões especificamente católicas . A principal missão da Igreja é pregar a salvação e a mensagem de Cristo. As conseqüências morais dessa mensagem são deduzidas dela.
Mas o que temos visto nos anos posteriores é que há questões não relacionadas ao cerne da fé que devem ser obcecadas, como a mudança climática ou a imigração em massa; para o resto, isso só pode ser deduzido duvidosamente na atual concretização dos princípios cristãos e, em alguns casos, supor um desvio da posição tradicional.

sexta-feira, 9 de novembro de 2018


CARDEAL CHINÊS DENUNCIA QUE O PAPA FRANCISCO DESTRUIU A IGREJA CATÓLICA NA CHINA E EM CUBA

Segundo o cardeal, o papa chegou a um acordo para a nomeação de bispos na China.
O cardeal zen chinês denuncia o acordo do Vaticano com o regime comunista que persegue os católicos. 
Junto com a língua castelhana, a fé católica está presente em toda a América Latina. Apesar de levar uma mensagem divina, ela ainda é influenciada por homens que, muitas vezes com boas intenções, moldam-na à sua maneira. O Papa Francisco I foi um deles.
Ao "dar a outra face", colaborou com regimes totalitários nos quais católicos e cristãos de todas as variantes são perseguidos.
"A religião é o ópio do povo", disse Karl Marx, um ideólogo do socialismo científico, razão pela qual qualquer regime que adote suas idéias materialistas restringe toda a devoção fora do regime, do partido e de seu líder.
Tanto que na Venezuela foi uma adaptação do Padre Nuestro "nosso Chávez", onde em vez de "livra-nos do mal" "Livrai-nos do capitalismo", ele implorou.
Apesar de ser uma blasfêmia e até mesmo um sacrilégio em termos estritos, Francisco não sancionou nem excomungou ninguém. Com total impunidade, o governo socialista elevou um ditador a um status divino.
Ele também ficou em silêncio quando os bispos venezuelanos imploraram ajuda, já que não havia trigo nem mesmo para o juramento da Eucaristia.
Mas agora Francisco deu outro passo, assinou um Acordo Provisório entre o Vaticano e o governo comunista da China para a nomeação de bispos.
Ao contrário do texto bíblico onde Jesus é citado, indicando que "para Deus o que é Deus e para César o que é César", o maior referente da Igreja Católica fundiu ambos.
A esse respeito, o cardeal Zen, que teve de fugir da China quando o comunismo tomou o poder há mais de meio século, publicou uma coluna de opinião no New York Times, intitulada "O Papa não entende a China", denunciando esse fato.
O bispo emérito de Hong Kong explicou que "católicos e outros crentes foram presos e enviados para campos de trabalho forçado. Voltei para a China em 1974, durante a Revolução Cultural, e a situação era terrível, pior do que você imagina. Era uma nação sob escravidão e nos esquecemos dessas coisas facilmente. Também esquecemos que você nunca pode realmente ter um bom acordo com um regime totalitário ".
A perseguição contra qualquer denominação religiosa é uma campanha em vigor desde a chegada do comunismo ao poder. Embora tenha havido alguma abertura, especialmente econômica, ainda é o Partido Comunista o regulador de toda interação. Tanto que as cruzes nas igrejas devem ser pequenas, caso contrário elas são removidas, porque é considerada propaganda.
E agora há 5,7 milhões de católicos na China, por isso eles se distanciam do materialismo marxista e isso põe em risco a estabilidade do regime que exige devoção única. Sob o slogan de "unidade", o que é diferente da hegemonia comunista está sendo purgada.
Portanto, é possível que o papa tenha concordado com o governo em proteger os católicos da perseguição religiosa, resultando na perda de seus direitos naturais à vida, à propriedade e à liberdade.
Ao tentar entender a posição tomada pelo papa Francisco, que se tornou a mais alta autoridade dos jesuítas, fortemente influenciada pela teologia do povo, o cardeal Zen diz que "Francisco pode ter uma simpatia natural pelos comunistas, porque para ele são os perseguidos. Ele não os conhece como os perseguidores em que uma vez se tornaram no poder, como os comunistas na China ".
Por que o cardeal Zen indica que Francisco não entende o que está acontecendo e que o pacto "é um passo importante para a aniquilação da Igreja verdadeira na China passo." Bem, agora apenas os clérigos subservientes ao regime permanecerão nos púlpitos.
Então, o Cardeal fez um apelo: "aos bispos e sacerdotes clandestinos (fiéis) da China, eu só posso lhe dizer isto: por favor, não inicie uma revolução. Eles (as autoridades) tomam suas igrejas? Eles não podem celebrar mais? Vá para casa e reze com suas famílias (...) Espere por tempos melhores. Volte para as catacumbas. O comunismo não é eterno ".
Mas ele não se limitou ao caso chinês, ele enfatizou o abandono de Francisco aos seus fiéis no país mais socialista da América, Cuba.
Francisco quer ir para a China. Todos os Papas quiseram ir para lá, começando com João Paulo II, mas o que a visita a Francisco em 2015 deixou para a Igreja? O que ele deixou para o povo cubano? Quase nada. Ele converteu os irmãos Castro?
A verdade é que o regime cubano perseguiu os praticantes com mais ferocidade para "limpar as ruas" de sua presença, uma vez que receberiam grupos diplomáticos e turistas. E católicos e cristãos de todas as denominações sofreram prisões, expropriações e tortura por causa disso.
Zen conclui que "a Igreja oficial na China é controlada pela chamada associação patriótica e pela conferência de bispos, e ambos são controlados pelo partido".
Finalmente, o cardeal explica que "os sacerdotes clandestinos do continente me dizem que estão desencorajando os fiéis a ir à missa para evitar serem presos".
E os sacerdotes "serão forçados a se juntar à chamada conferência de bispos. Eles serão forçados a se juntar a outros nessa gaiola, e eles se tornarão uma minoria entre eles. O acordo do Vaticano, que buscou a unificação da Igreja na China, significa a aniquilação da verdadeira Igreja na China. "
Se ele fosse um caricaturista, ele atrairia o Santo Padre de joelhos oferecendo as chaves do reino dos céus ao Presidente Xi Jinping e dizendo: "Por favor, reconheçam-me como Papa".

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Papa Francisco usa uma cruz do orgulho gay

https://3.bp.blogspot.com/-TAcNYDCE4jw/W8jFLBnap_I/AAAAAAAAEyg/14sgTueFJD0dmsAnpj9CX1N_XnZWctSywCLcBGAs/s320/Captura%2Bde%2Bpantalla%2B2018-10-18%2Ba%2Bla%2528s%2529%2B19.38.34.png

Atrás de Francisco, Baldisseri, um dos arquitetos do Sínodo Lésbico-Homossexual.
Que mais provas? Já no início do pontificado, passou despercebido que Bergoglio exibiu publicamente a pulseira do orgulho gay. Nós fomos chamados de deturpadores quando nós o notamos como um sinal de alarme, mas não, infelizmente o tempo nos deu a razão, e acima de nós ficamos aquém das nossas piores expectativas.
O arco-íris é o símbolo que fez Deus emergir após o dilúvio, prometendo que ele não destruiria mais a terra. Eles dizem que os sodomitas se apropriaram dele como um escárnio, porque mesmo se eles pecarem, a punição de Sodoma e Gomorra não acontecerá novamente.

https://2.bp.blogspot.com/-6FNQPHzvqKk/U5D0PZZgSFI/AAAAAAAADOM/ZDG9oSk7PTE/s1600/Clipboar+d01.jpg

É o símbolo do ativismo gay, que promove a implantação da homossexualidade em todos os lugares e de todas as formas, financiado pelos criminosos sempre sob o manto da liberdade, até mesmo das escolas. A sodomia é um pecado que Deus não apenas não aceita, mas que lhe causa repulsa especial. Um arco-íris em um crucifixo não deixa de ser uma blasfêmia séria.

https://pbs.twimg.com/media/DpugiVhV4AEKI1E.jpg:large

https://twitter.com/KansasCatholic
Atualização: agora eles dizem que são cores de um código que ninguém conhece e que representa países da América do Sul. Verde, amarelo, vermelho e azul, mas e a laranja? Vamos ser honestos. O que importa é como é percebido, e especialmente o impacto de ver aquela cruz ao lado de um crucifixo papal. Além disso, uma pessoa que vê identifica-o com o arco-íris e é isso que importa. Esses organizadores do sínodo estão tão envolvidos quanto o diabo. E como eu sempre digo, eles podem tirar sarro de nós, mas não de Deus.
Fonte> https://religionlavozlibre.blogspot.com/2018/10/francisco-se-cuelga-una-cruz-del.html
---
A igreja neo anseia por aprovar a sodomia
Enviada: 18 out 2018 07:52 PDT
http://jesuitasaru.org/wp-content/uploads/2017/07/19366268_1540231466021234_2199380730611807674_n.jpg
por María Ferraz
Há muitos fatos que indicam a intenção de Bergoglio e sua camarilha para promover a sodomia na Igreja e secretamente lutar contra aqueles que se opõem a ela. Já vimos como eles fazem luz de gás para os católicos conservadores que descobrem as suas ciladas, posando como o próprio demônio, e as vítimas de abuso sexual clerical, por caluniadores.
Um destes fatos é a apreensão das investigações do abuso sexual do hierarca Murphy O´Connor pertencente a máfia de San Gallen, a cargo de Müller pela ordem direta e abrupta de Francisco. Outra é a reabilitação ou realocação de clérigos conhecidos por este mesmo crime, por Bergoglio, já em Buenos Aires e agora também como ' Papa´, por exemplo. Defendendo Wuerl e agradecendo-lhe, depois que ele pagou um sacerdote pedófilo para não divulgar uma aliança de pornografia com menores..
Mas talvez o mais repugnante, é organizar um Sínodo com todas as despesas e tempo que implica, para esconder suas verdadeiras intenções: a sua obsessão em fazer as ações homossexuais uma parte da doutrina católica.
O documento final, que parece ter sido elaborado há muito tempo, quer passar a aceitação deste pecado como um "Sim" inclusive para o desejo legal dos jovens. Ou seja, eles usam alguns memorandos pobres, alguns deles nem crentes nem praticantes ancorados na escuridão espiritual mais completa, de modo que se atrevem a desafiar publicamente e descaradamente, em um ato eclesial do Vaticano, os ensinamentos do Homem-Deus.
E para quê? Os objetivos, todos do maligno, incluem também a abertura da Comunhão Eucarística a todos os tipos de pecadores impenitente, como os porcos fazem com pérolas, sacrilegamente, abusando do Corpo e do Sangue de Deus.
E talvez a coisa mais surpreendente é que todos os participantes do Sínodo estão silenciosos como mortos, com exceção das intervenções tímidas de Chaput e Sarah.
Quem defende a Cristo nesta igreja de zumbis clericais?
Fonte: https://religionlavozlibre.blogspot.com/2018/10/la-neo-iglesia-ansia-aprobar-la-sodomia.html?

sábado, 6 de outubro de 2018

Mais informações sobre o sinistro "Cetro" Do Papa Francisco.



O Stang ou " Bengala das bruxas " lhe foi entregue ao Francisco de mãos de uma mulher que carregava uma peculiar " pulseira vermelha " que corresponde a um amuleto próprio das Wicca.
A pulseira vermelha é um talismã muito comum em bruxaria, Wicca e cabalá, que é basicamente um híbrido entre judaísmo talmúdico e bruxaria.
Aqui, na primeira foto podemos ver o momento em que o stang lhe é entregue ao Francisco por duas mulheres em um "Comício juvenil" no circo máximo de Roma em agosto, e pode-se ver claramente que a mulher da esquerda que se encontra. Segura o stang, leva a pulseira talismã de fio vermelho atados.
Sobre o tema da pulseira do fio vermelho pode-se ler isso:
https://shamanreal.blogspot.com/…/the-red-thread-on-wrists.…

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Papa Francisco com cajado que mais parece um tridente do demônio, abre o Sínodo da Juventude no Vaticano


Hoje, 03 de outubro, na missa inaugural do Sínodo da Juventude, Francisco referiu-se à presença na cerimônia, dos bispos comunistas (ateus) nomeados pelo governo chinês que estavam presentes.


https://pbs.twimg.com/media/DolqjXUU8AAywi0.jpg:large

Na mesma cerimônia ele exibe o que parece ser mais um tridente demoníaco.
Durante a missa inaugural do Sínodo da Juventude, Francisco usou (como báculo ou férula papal) uma "tala" de madeira que termina em duas 
extremidades, que se assemelham aos chifres do diabo.

http://www.imaculadamaria.com.br/z1img/03_10_2018__16_44_50286069993eb85842722ce057d9db66d97d6d4_640x480.jpg
http://www.imaculadamaria.com.br/z1img/12_11_2015__19_41_23780662fe798d327911d705ff6cf04dea3dc27_640x480.jpg
http://www.imaculadamaria.com.br/z1img/03_10_2018__16_39_4499471e4c0cd0d15db7135bbedafdcc539e5a1_640x480.jpg
Via: religionlavozlibre.blogspot.com
---
Nota de www.rainhamaria.com.br
Para um "antipapa" que declarou numa homilia, em 15/03/2016, o seguinte...
"A serpente que mata, mas há uma serpente que salva" (??), referindo-se a Jesus.
Depois ainda declarou: "Nele encontramos um homem torturado, morto, que é Deus esvaziado da divindade”.
Lembrando que: A Férula papal (do latim Ferula pontificalis: bastão pontifical) é uma insígnia papal, em forma de bastão alto encimado pela Cruz.
Outubro de 2014 - Fotos de Francisco na Missa de Fundação Jesuíta (ou fundação da Companhia de Jesus).
http://www.imaculadamaria.com.br/z1img/01_10_2014__12_35_05131229546fc6c8e1fc182a4e877fa3bdfe187_640x480.jpg
No lugar da Cruz e de Cristo Crucificado o que encontramos?? Encontramos a mais blasfêmica das obras da arte moderna, colocam qualquer coisa no lugar do próprio Deus.
http://www.imaculadamaria.com.br/z1img/01_10_2014__12_35_2029990774dfbf4c53f19121c97d6948a4fbef5_640x480.jpg
Francisco parece mesmo não querer seguir as Tradições da Igreja
---
Declarou o Arcebispo  francês Marcel Lefebvre
Em Homilia proferida em Lille, em 29 de agosto de 1976.
"São aqueles que fazem as novidades que estão no cisma. Nós continuamos a Tradição, apoiados sobre vinte séculos de tradição, apoiados sobre vinte séculos de santidade da Igreja, de fé da Igreja.
Se acontecesse do papa não fosse mais o servo da verdade, ele não seria mais papa. Não digo que ele não o seja mais – notem bem, não me façam dizer o que não disse – mas se acontecesse disso ser verdade, não poderíamos seguir alguém que nos arrastasse ao erro. Isto é evidente.
Dizem-nos: “Vocês julgam o papa”. Mas onde está o critério da verdade? Claro, não sou eu que faço a verdade, mas também não é o papa. A Verdade é Nosso Senhor Jesus Cristo, portanto devemos nos reportar ao que Nosso Senhor Jesus Cristo nos ensinou, ao que os Padres da Igreja e toda a Igreja nos ensinou, para saber onde está a verdade. Não sou eu quem julga o Santo Padre, é a Tradição. A verdade e o erro não estão em pé de igualdade. Isso seria colocar Deus e o diabo em pé de igualdade, visto que o diabo é o pai da mentira, o pai do erro".
Fonte:http://www.rainhamaria.com.br

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Papa Francisco trai os católicos chineses: Reconhece a legitimidade de bispos nomeados pelo governo comunista chinês


25.09.2018 -
Por Paulo Roberto Campos
No acordo (dito provisório) assinado no último dia 22 entre a China vermelha e o Vaticano, o Papa Francisco reconhece a legitimidade de bispos nomeados pelo governo comunista chinês…
n/d
Entretanto, “bispos” semelhantes aos assim “nomeados” foram excomungados pelo Papa Pio XII. Na ocasião, definiu-se na China a separação entre aqueles que pertenciam à “Igreja clandestina” (fiéis à Santa Sé, perseguida pelo comunismo) e à “Igreja patriótica” — também conhecida como Associação dos Católicos Patrióticos, fundada pelo Partido Comunista Chinês (PCC) e fiel a ele.
Nesse momento de mais um “acordo” auto-demolidor da igreja, convém relembrar o ensinamento do Papa Pio XI sobre a seita comunista: “Velai, Veneráveis Irmãos, por que se não deixem iludir os fiéis. Intrinsecamente mau é o comunismo, e não se pode admitir, em campo algum, a colaboração recíproca, por parte de quem quer que pretenda salvar a civilização cristã. E se alguém, induzido em erro, cooperasse para a vitória do comunismo em seu país, seria o primeiro a cair como vítima do próprio erro” (Carta Encíclica Divini Redemptoris, 19 de março de 1937).
O governo totalitário da China tem recrudescido nos últimos anos sua perseguição aos católicos fiéis a Roma, inclusive destruindo suas igrejas e as cruzes que eles erigem em suas cidades, além de encarcerar bispos católicos que não aceitam o controle do PCC.
Esses católicos estão percebendo que o Vaticano os está abandonando — para não dizer vendendo-os — em troca de um “acordo” que só favorece as exigências dos comunistas, uma vez que passa a reconhecer a igreja excomungada e cismática criada pelo tirânico PCC e separada de Roma. O cardeal Joseph Zen Ze-kiun, Arcebispo emérito de Hong-Kong [foto abaixo], declarou que tal “acordo” representa uma “traição”: “Qual é a mensagem que se dá aos fiéis católicos? O governo [comunista] pode dizer aos católicos: ‘Obedeçam-me! Estamos de acordo com o seu Papa’”.
n/d
Numa entrevista à “Reuters”, o cardeal Zen chegou a pedir a renúncia do Cardeal Pietro Parolin [foto abaixo, junto com o Papa Francisco], Secretario de Estado do Vaticano e um dos articuladores do infame conluio com os comunistas chineses: “Não creio que ele tenha fé […]. Estão entregando aos lobos o rebanho católico chinês. É uma incrível traição”.
n/d
A esse propósito, transcrevemos a seguir uma excelente entrevista que o Sr. Joseph Kung — sobrinho do cardeal Inácio Kung (1901–2000), prelado-símbolo da resistência católica ao comunismo na China — concedeu à revista Catolicismo em fevereiro de 2001 sobre o verdadeiro calvário dos autênticos católicos chineses.
Ele denuncia a constante e implacável perseguição aos católicos. Fala também do heroísmo do cardeal Kung, que era grande devoto de Nossa Senhora. Em 1952, quando era Bispo de Xangai [foto abaixo]...
n/d
...ele consagrou sua diocese ao Imaculado Coração de Maria. Ele esteve prisioneiro durante 30 anos, devido à sua firme recusa às tentativas do governo comunista chinês de controlar a Igreja Católica.
O Sr. Joseph Kung criou em 1991, a pedido de seu tio, a Fundação Cardeal Kung. Ele participa com frequência de transmissões televisivas e radiofônicas, e pronuncia conferências em organizações católicas e organismos internacionais. Por exemplo, deu testemunho de sua própria experiência sobre a perseguição religiosa na China diante do Subcomitê dos Direitos Humanos do Congresso dos Estados Unidos, em 1994 e 1996; do Parlamento inglês, em 1996; do Conselho da Cidade de Nova York e do Senado da Califórnia, em 1997.
De passagem por Roma, o Sr. Kung, proferiu uma importante conferência no dia 5 de dezembro de 2000. Na manhã seguinte, no hotel da rede Jolly, onde se hospedara na Cidade Eterna, concedeu ao enviado especial de Catolicismo, Nestor Fonseca, a entrevista que segue.
Importante denúncia da perseguição aos verdadeiros católicos chineses
Catolicismo — O governo comunista de Pequim não admite que tenham sido ordenadas prisões por razões religiosas na República Popular da China. Afirma que esses prisioneiros estão cativos por “motivos políticos”. Ao mesmo tempo, a autorizada agência de notícias “Fides”, do Vaticano, tem relatado algumas das vicissitudes pelas quais os católicos estão passando naquele país. O que o senhor diz sobre a transparência dos acontecimentos na República Popular da China e as informações que o governo comunista dissemina no Ocidente?
Joseph Kung — Dou-lhe um exemplo. Há três anos, quando o Presidente chinês Jiang Chi-Ming visitou os Estados Unidos, o Ministério das Relações Exteriores da China informou ao Departamento de Estado norte-americano que o Bispo Su Chi Ming havia sido libertado da prisão, como gesto de boa-vontade pela visita do Presidente Jiang. O Bispo Su havia sido preso várias vezes pelo governo, cumprindo uma pena total de aproximadamente 25 anos. Infelizmente, ficou claro que essa boa notícia não passava de uma grande mentira do governo chinês. Na verdade, o Bispo Su nunca foi solto e ninguém sabe onde se encontra.
Catolicismo — Como evoluiu a perseguição da Igreja na China?
Joseph Kung — Mao Tsé-Tung tinha um conhecimento muito preciso do poder da religião. No começo do regime comunista, ele disse que não seria possível destruí-la pela força. O único modo de destruir a Igreja seria deixá-la apodrecer por dentro. Mao sabia bem que quando um galho se destaca da árvore, ele morre. Se a Igreja na China pudesse ser separada da Santa Madre Igreja, ela também feneceria.
Então, em 1957, após sete anos de perseguição, e fracassando em sua tentativa de erradicar a Igreja Católica, o governo comunista criou sua própria igreja, denominada Associação dos Católicos Patrióticos, visando substituir a Igreja Católica Romana na China e controlá-la inteiramente. Essa igreja da Associação Patriótica recebe seu mandato do Congresso Popular da China, e não do Papa.
O mais importante artigo dos estatutos da Associação Patriótica é a autonomia em relação ao Papa. Eles não reconhecem a suprema autoridade administrativa, legislativa e judicial do Sumo Pontífice. Um conhecimento básico de teologia nos mostra que ninguém pode alegar comunhão com o Papa e simultaneamente negar a suprema autoridade do Romano Pontífice. Até hoje a Associação Patriótica continua a propugnar abertamente autonomia em relação à Santa Sé. Portanto, essa Associação NÃO está em comunhão com o Papa.
Os bispos da Associação Patriótica nunca deixam de manifestar seu amor pelo Papa, mas, ao mesmo tempo, juram defender a igreja autônoma na China. Não é esta a fé que me foi ensinada.
Bispos e padres dessa mesma Associação Patriótica, fazendo-se passar por clérigos católicos de boa fé, viajam pelo mundo pedindo donativos. Instituições católicas mal informadas, algumas delas possivelmente bem intencionadas, têm doado milhões de dólares à Associação Patriótica, ao mesmo tempo em que os Bispos leais à Santa Sé, na clandestinidade, são deixados quase à míngua.
A Associação Patriótica sempre nomeou bispos sem autorização da Santa Sé. Mas quando S. Excia. Revma. Dominic Tang foi nomeado Arcebispo em 1982, e quando foi anunciada a elevação secreta do Cardeal Kung ao Colégio de Cardeais em 1991, o governo chinês denunciou o Papa com veemência, acusando-o de interferência nos assuntos internos da China.
Por outro lado, em 1º de outubro de 2000, os bispos da Associação Patriótica denunciaram publicamente o Papa, pela canonização de 120 mártires chineses. Infelizmente, as reiteradas condenações ao Papa, feitas pelo governo comunista chinês e pelos bispos da Associação Patriótica, parecem ter sido açodadamente desconsideradas ou mesmo desculpadas por vários membros da Hierarquia da Igreja, devido à desfavorável situação política.
Catolicismo — Qual a receptividade que a Associação Patriótica tem encontrado no Exterior?
Joseph Kung — Algumas dioceses dos Estados Unidos chegaram até a permitir que padres da Associação Patriótica rezassem missas e administrassem sacramentos, inclusive o da penitência, em paróquias católicas. Muitos católicos recebem esses sacramentos a não sabendas, uma vez que não conhecem o padre. Disseram-nos que tais padres patrióticos podem ser considerados católicos, por terem recitado em privado o Credo ao menos uma vez. Não deixa de ser irônico que, em sua ordenação, os bispos da Associação Patriótica chinesa ao mesmo tempo recitam o Credo e juram defender a igreja autônoma.
Essas atitudes são muito confusas e contradizem as orientações emanadas do Vaticano para a China em 1988. Além disso, têm vindo a lume muitos relatórios enganosos e tendenciosos sobre a Igreja Católica na China. Foi o que me levou a escrever uma carta aberta à Santa Sé, em 28 de março p.p., pedindo um esclarecimento, pois tal confusão tem um preço, e este está sendo pago pelo sofrimento da Igreja subterrânea na China. Essa carta aberta não critica ou culpa a Santa Sé, mas visa obter um esclarecimento cabal da política vaticana no tocante ao procedimento da Igreja universal com relação à Igreja das catacumbas, na China.
O Papa Pio XII disse certa vez a um grupo de seminaristas que, além dos quatro sinais bem conhecidos da Igreja verdadeira — una, santa, católica e apostólica —, há um quinto: a perseguição.
Ainda hoje os católicos não têm igrejas abertas ao público na China, por serem estas consideradas ilegais. Missas, orações em comum, ou até rezar junto a agonizantes, tudo é considerado atividade subversiva se feito sem permissão do governo. Os serviços religiosos para a Igreja subterrânea só podem ser realizados secretamente, em casas particulares ou em lugares ermos. O governo chinês considera tais reuniões privadas de católicos como ilegais, não autorizadas e subversivas, puníveis com exorbitantes multas, detenção, prisão domiciliar, cadeias, campos de trabalhos forçados, ou até mesmo com a morte. Muitos Bispos, padres e leigos estão atualmente detidos, ou se encontram em prisão domiciliar, ou escondidos.
Essa lealdade da Igreja subterrânea ao Papa é o ponto mais importante. Caso se perca isso, não há mais Igreja. Essa é a razão da frase de Mao Tsé-Tung: “Para destruir a Igreja, deixemo-la apodrecer por dentro”.
Catolicismo — Não se pode falar sobre a perseguição religiosa na China sem mencionar a heróica figura do Cardeal Inácio Kung. Após sua morte, dedicamos um artigo à sua saudosa memória. O senhor poderia dizer-nos onde o Cardeal Kung recebeu sua extraordinária formação católica?
Joseph Kung — No seminário. Ele frequentou um excelente seminário diocesano dirigido, se não me engano, por jesuítas franceses, onde recebeu boa formação. Mas quando criança recebeu instrução diretamente de sua tia Martha, que exerceu grande influência sobre ele. Quando pequeno, ela ensinou-lhe o Catecismo etc. Mais tarde, na idade do curso primário, ele foi muito influenciado por alguns Irmãos Maristas, que lhe deram a formação espiritual. Ele era muito devoto de Nossa Senhora do Rosário. Foi por isso que, ao ser nomeado Bispo, pediu especial permissão para que sua sagração fosse adiada por cinco meses, de maneira a coincidir com a festa do Santo Rosário, no dia 7 de outubro. Ele tinha grande devoção a Nossa Senhora de Fátima e a Nossa Senhora do Rosário.
Catolicismo — Quando foi que o Cardeal tomou conhecimento das aparições de Nossa Senhora de Fátima, e que importância lhes deu?
Joseph Kung — Quando tomou conhecimento, eu não sei, mas ele era grande devoto de Nossa Senhora de Fátima. Em meio à perseguição comunista, dedicou sua diocese ao Imaculado Coração de Maria. Isso foi em 1952, quando era Bispo de Shangai. Ele declarou 1952 Ano Mariano na diocese e consagrou-a ao Imaculado Coração de Maria. Durante todo o ano houve recitação ininterrupta do Rosário por 24 horas diante da imagem de Nossa Senhora de Fátima, que visitou todas as paróquias de Shangai.
A fim de preparar os fiéis para essa consagração, ele publicou uma Carta Pastoral. Nela escreveu: “Recomenda-se que as famílias se unam diariamente na recitação do Rosário e tirem dali uma lição diária de doutrina cristã. Já mostramos como as orações do Rosário lembram as principais verdades de nossa fé. Desejamos que todos os dias, nas famílias de nossa diocese, o pai, a mãe ou um dos filhos explique um para o outro o significado do ‘Sinal da Cruz’, outro explique a ‘Ave Maria’, o “Pai Nosso’ e cada um dos doze artigos do Credo dos Apóstolos”.
E concluiu: “Essa renovação da vida religiosa e da devoção mariana em toda a diocese e em cada uma das famílias certamente se dará pelas mãos de Maria, nossa Mãe e Medianeira, trazendo-vos abundantes graças espirituais e temporais”.
De passagem, é interessante mencionar que na China os agentes alfandegários às vezes permitem a entrada de pequenas imagens de Nossa Senhora, mas nenhuma de Nossa Senhora de Fátima. Eles realmente não gostam d´Ela.
Catolicismo — Qual era o conselho do Cardeal Kung aos católicos chineses?
Joseph Kung — Certa vez, quando ele ainda se encontrava na China, em prisão domiciliar, um seminarista foi visitá-lo. Esse seminarista encontrava-se muito perturbado, porque estava indo para um seminário dirigido pela Associação Patriótica, que não é uma instituição legítima. Então ele queria um conselho sobre o que fazer. O Cardeal Kung respondeu com uma pergunta muito simples: “Você é leal ao Santo Padre e reconhece a supremacia dele na Santa Igreja Católica Romana?” — “Sim”. “A Associação Patriótica reconhece o Papa?” — “Não”. “Então decida por si mesmo”. O seminarista decidiu não ir para o seminário da Associação Patriótica.
Portanto, o que ele fez era muito claro, realmente elementar: “Se você quiser ser católico romano, a primeira condição é que reconheça a supremacia do Papa sobre a Igreja universal; do contrário não se é católico”.      
Catolicismo — Quais foram os maiores sofrimentos do Cardeal Kung?
Joseph Kung — No tocante aos sofrimentos físicos, não temos nenhuma prova de que tenha sido torturado. Estava perfeitamente ciente de que poderia sê-lo. Por causa disso mandou seu dentista arrancar-lhe todos os dentes, a fim de evitar maiores problemas físicos ao ser preso. Suspeitamos que durante seus 30 anos de prisão, algo de mal lhe tenham feito, pois após sua libertação demonstrava grande dificuldade em caminhar. Era muito forte, atlético, e andava muito depressa. Mas, ao sair da prisão, mal podia andar.
Sofreu muito por não lhe terem permitido ler a Bíblia, rezar Missa ou receber visitas. Isolamento total. Surpreendi-me como ele pôde suportar isso por tantos anos, e ele disse: “É o poder do Rosário”. Ele tinha que rezar o Rosário nos dedos. Sua devoção ao Rosário era muito tocante.
Catolicismo — À recomendação que o senhor dá, de que não se devem comprar coisas fabricadas na China, alguns retrucam dizendo que tal atitude não ajuda o povo simples. O que o senhor diz a respeito?
Joseph Kung — O que recomendo aos consumidores é que verifiquem a etiqueta ao comprar. Comércio e finanças são importantes para qualquer país. Seria aceitável através da compra de produtos e serviços, apoiar um país que não tem a menor consideração para com os princípios dos direitos humanos, tão caros a você, a seus filhos e à sua família? Freqüentemente, o baixo preço que se paga pelo made in China deve-se ao sangue e ao labor de prisioneiros condenados a trabalhos pesados por causa de sua religião. Claro está que o governo comunista chinês não compartilha de seus princípios e valores, e portanto importa fazê-lo entender que essa perseguição religiosa lhe causará dano, pelo menos financeiro. Os países que adotam um regime de relações comerciais normais com a China, ignorando a perseguição religiosa, enviam ao governo chinês uma mensagem muito errada.
Catolicismo — O Sr. teria uma última palavra a ser dirigida a nossos leitores?
Joseph Kung — Em 1991, com permissão do Cardeal Kung, lançamos a Cardinal Kung Foundation. Seu objetivo é dar assistência à sofrida Igreja Católica das catacumbas na China. Ela o faz de diferentes modos. Em primeiro lugar, promovendo orações pela China. Temos um Programa de Patrocinador de Orações (Prayer Sponsor Program). Um patrocinador de orações promete rezar diariamente por um determinado membro do Clero clandestino, ou para que um certo membro da Associação Patriótica retorne à Santa Igreja. Em segundo lugar, informar o público a respeito das perseguições à Igreja Católica na China. Em terceiro lugar, ajudar os Bispos clandestinos em seu apostolado e na formação de seminaristas e sacerdotes. O programa Parceiro na Vocação (Partner in Vocation) patrocina um seminarista na China através do envio de 600 dólares anuais. Essa quantia cobre todas as despesas de um seminarista durante um ano. Em quarto lugar, a Fundação patrocina um Orfanato para crianças deficientes abandonadas, dirigido por um Bispo da Igreja das catacumbas. Atualmente são cerca de 100 crianças. Em quinto lugar, nós enviamos as espórtulas de Missa aos padres da Igreja subterrânea. Espórtulas entre 15 e 20 dólares mantêm um padre por quase uma semana. Existem aproximadamente 60 Bispos clandestinos na China, responsáveis por cerca de 120 dioceses com 10 a 12 milhões de almas. Todos eles necessitam de ajuda. A sua será bem-vinda.
Visto em: www.abim.inf.br
===========================
Nota de www.rainhamaria.com.br
Cumpre-se a profecia de Nossa Senhora do Bom Sucesso, em 1610, sobre padres, bispos, cardeais e principalmente este "antipapa Francisco"... ("enfim o Vaticano") ... dar as "mãos" aos inimigos de Deus.
n/d
Disse Nossa Senhora, em fevereiro de 1610: "Tempos funestos sobrevirão, nos quais...aqueles que deveriam defender em justiça os direitos da Igreja, sem temor servil nem respeito humano, darão as mãos aos inimigos da Igreja (e de Deus) para fazer o que estes quiserem". (II, 98)